Ex-meia habilidoso, formado no Mixto na década de 80 é técnico da base

Ex-meia habilidoso, formado no Mixto na década de 80 é técnico da base

Um meia habilidoso, que batia na bola com maestria. Essas eram as qualidades do ex-jogador Geraldinho, que atualmente é técnico das categorias Sub-17 e Sub-15 do Mixto. Recém-contratado para comandar os meninos do Tigre, o ex-atleta relembrou do seu início de carreira na década de 80 e do orgulho de ser uma cria do Mais Querido.

“Cheguei no Mixto com 15 anos, em 1987, trabalhei com os treinadores Washington, Ruiter e Admir Moreira. Tive a grata satisfação de ser bicampeão mato-grossense – 1988 e 1989 -, mesmo jovem já fazia parte do elenco. Fizemos um estadual 1992 com uma base toda de jogadores de Cuiabá e fomos vice-campeões. Depois fui para a Ponte Preta, e voltei dois anos depois para disputar mais um Mato-grossense pelo Alvinegro”, contou Geraldinho.

Com 50 anos e cuiabano de nascimento, Geraldinho conhece o tamanho da camisa do Mixto. Depois de se destacar em Mato Grosso, rodou o Brasil e atuou até na Europa, e nunca esqueceu das suas origens.

“Quando eu cheguei em São Paulo, na Ponte Preta, as pessoas lá conheciam o Mixto como o São Paulo, o Palmeiras, um Flamengo. Lembravam que o Mixto ganhou do Vasco, que jogava Campeonato Brasileiro, etc. Citavam Ruiter, Pastoril, Miro. O Tigre tinha um reconhecimento muito grande lá fora. Sempre falava e ainda falo com muito orgulho que sou formado no Mixto”.

Um meia clássico, que tinha muita habilidade. Finalizava e cobrava faltas com maestria. Qualidades técnicas diferenciadas, que ele espera poder passar para os jovens atletas que almejam serem jogadores profissionais de sucesso. Fora de Mato Grosso, além da Ponte Preta, Geraldinho também jogou no Goiás, Juventude, URT-MG e no futebol da Albânia por sete anos.

Após encerrar a carreira como atleta, fez graduação em educação física e iniciou o trabalho como treinador. Geraldinho está há um mês como técnico do Sub-17 e Sub-15 do Alvinegro.

Veja Também