Fluminense terá direito a quase R$ 1 milhão da compra de Ayrton Lucas pelo Flamengo

Fluminense terá direito a quase R$ 1 milhão da compra de Ayrton Lucas pelo Flamengo

Além da possível venda de Biel por quase R$ 10 milhões, outra quantia em breve também deve entrar nos cofres do Fluminense. O clube monitora a compra de Ayrton Lucas pelo Flamengo junto ao Spartak Moscou, da Rússia, por € 7 milhões de euros (cerca de R$ 39 milhões na cotação atual). Como o lateral-esquerdo fez parte de sua formação em Xerém, o clube terá direito a uma porcentagem do valor através do mecanismo de solidariedade da Fifa, que vale para transações internacionais.

O mecanismo de solidariedade é calculado com base no tempo que o jogador passou por um clube, sendo 0,25% para cada temporada antes dos 15 anos e 0,50% até os 23 anos. Nascido em Carnaúba dos Dantas, no Rio Grande do Norte, Ayrton Lucas começou na base do ABC, mas foi contratado pelo Fluminense no final de 2014, quando tinha 17 para 18 anos, para reforçar Xerém. Até ser vendido no fim de 2018, foram quatro anos, o que dá ao Tricolor 2% do valor da transação: cerca de R$ 800 mil.

O lateral-esquerdo, que já estava no Flamengo em 2022 por empréstimo, está sendo vendido pelo Spartak pelos mesmos € 7 milhões de euros que os russos pagaram ao Fluminense pelo jogador em 2018, só que na época a cotação da moeda estava mais baixa (dava aproximadamente R$ 30,5 milhões). E o Tricolor recebeu apenas cerca de R$ 15,3 milhões, pois era dono de só 50% dos direitos econômicos do Ayrton Lucas, que fez 61 jogos com a camisa tricolor no profissional.

O mecanismo de solidariedade da Fifa tem ajudado financeiramente o Fluminense nos últimos anos com jogadores formados em Xerém. O clube teve direito a parte das venda de Wendel do Sporting, de Portugal, para o Zenit, da Rússia, em 2020; de Pedro da Fiorentina, da Itália para o Flamengo, também em 2020; de Gerson da Roma, da Itália, para o Flamengo em 2019; e depois do Rubro-Negro para o Olympique de Marselha, da França, em 2021.

Veja Também