Pia e Tamires destacam união da equipe para Copa do Mundo Feminina

Pia e Tamires destacam união da equipe para Copa do Mundo Feminina

Neste domingo (23), a técnica Pia Sundhage e a lateral Tamires concederam a última coletiva de imprensa antes da estreia do Brasil na Copa do Mundo. Com a estreia marcada contra o Panamá, amanhã, às 8h (horário de Brasília), a comandante da Canarinho destacou a evolução da equipe e a importância de não subestimar nenhum adversário.

Desde que assumiu o comando da seleção em 2019, Pia Sundhage tem trabalhado arduamente para desenvolver um estilo de jogo mais confiante e eficiente. Os últimos resultados alcançados pelas jogadoras têm reforçado a crença da técnica em uma equipe capaz de chegar longe na competição.

“Estamos muito felizes com os últimos dois resultados porque o jogo está na nossa linha de confiança. Podemos olhar para cada um, é um pouco diferente de um ano atrás. Então, nós tivemos uma linha de começo similar. E eu acho que a coisa mais importante é achar que está tudo garantido. E, por favor, aproveite o jogo. Se nós fizermos isso, nós teremos uma grande chance de ganhar amanhã. E, na verdade, nós vamos ganhar muitos jogos. Se nós juntarmos um ataque lindo e uma defesa muito sólida”, disse a técnica Pia Sundhage.

A treinadora também enfatizou a importância da mescla entre gerações de jogadoras na equipe. Sendo uma das jogadoras veteranas do grupo, Marta, tem sido uma peça-chave nesse processo de união entre as jogadoras mais experientes e as mais jovens.

“Marta é uma jogadora especial em um time especial, e eu acho que a palavra-chave é ‘juntas’, e como todos vocês sabem, se a gente tem muita energia na sala, é contágio, e é isso que está acontecendo com o time agora. Temos alguns jogadores jovens, e alguns jogadores, como Marta, que têm experiência, e essa mistura, provavelmente, vai nos ajudar a ganhar o próximo campeonato”, afirmou Pia Sundhage.

A lateral Tamires também falou sobre o apoio entre as jogadoras e a importância de jogarem unidas como uma equipe. Ela destacou que a união é um dos fatores e essenciais para enfrentar os desafios que surgirão durante a competição.

“A gente conversou e falou, ser vulnerável aqui, ter medo é normal, faz parte do jogo, a gente vai se ajudar, o que não podemos é ter preciosismo. Então, não pode uma querer ser melhor que a outra, o ego não pode falar mais alto, temos que estar juntas o tempo todo, porque Copa do Mundo se joga em equipe e se vence em equipe”, enfatizou Tamires.

A jogadora da Canarinho também celebrou o crescimento do futebol feminino no Brasil e no mundo desde a Copa de 2015. Ela ressaltou a maior visibilidade e investimentos no esporte, o que demonstra mais uma conquista para a modalidade.

“Fora de campo, eu também vi essa visibilidade acontecendo, esses investimentos acontecendo. Por exemplo, na Copa de 2015, a gente jogou no Canadá e a gente tinha apenas uma jornalista lá. E hoje nós temos, olha quantas jornalistas nós temos aqui. Isso tem sido muito positivo e as atletas também têm entendido a sua responsabilidade de vestir essa camisa. A soma disso tudo tem sido muito gratificante estar aqui podendo viver tudo isso”, comemorou Tamires.

Veja Também