Presidente do Operário admite jogar em Cuiabá no mata-mata da Série D

Presidente do Operário admite jogar em Cuiabá no mata-mata da Série D

O presidente do Operário de Várzea Grande, Wendell Rodrigues, admitiu poder jogar em Cuiabá nas fases decisivas da Série D do Campeonato Brasileiro. Os baixos públicos no estádio Dito Souza é o principal motivo pelo qual o dirigente acredita que atuar na capital mato-grossense poderia atrair mais torcedores.“O Cristo Rei sempre foi deslocado de Várzea Grande. Então aquele torcedor do Jardim Glória, do São Mateus, do Imperial, por exemplo, ele quase não vai no Cristo Rei para ver o jogo. Essa questão do Bairrismo em Várzea Grande, não está colando muito”, avaliou Wendell.O presidente citou que a torcida operariana de Cuiabá tem feito pedido para o time jogar principalmente no Dutrinha. No último jogo como mandante, no Dito Souza, foram 277 torcedores ao estádio. A média na Série D não foge muito disso.“Acho que deveríamos agora no mata-mata ir jogar no Dutrinha ou até mesmo na Arena Pantanal. Analisar o adversário e escolher o campo para jogarmos. Fora do nosso estádio são jogos mais caros, principalmente na Arena Pantanal, mas valendo uma classificação vale muito a gente pensar nisso”.O Operário perdeu na última rodada para o Anápolis fora de casa e restam apenas três jogos para o fim da primeira fase. O time está na 4ª colocação e vai enfrentar o União sob seus domínios, no próximo sábado. Uma vitória praticamente garante o Tricolor no mata-mata.

Veja Também